Terça-feira, 25 de Setembro de 2007
Quinze dias na Turquia

Passaram quinze dias e terminou uma viagem de sonho.

Todos os participantes vieram um tanto extenuados, mas mais ricos em cultura

graças ao guia que nos encheu de conhecimentos históricos, mostrando-se zeloso da sua profissão.

Difícil será esquecer a região da Capadócia com as suas chaminés de fada, bem como a maravilhosa cidade de Istambul e as suas mesquitas. Ankara e a sua floresta da Paz, para a qual todos os países doaram uma árvore, Tróia e o seu lendário cavalo também nos encantou.

Vivemos momentos emocionantes, ao visitar a casa  da Virgem Mãe, sentindo uma agradável emoção, como se Ela nos recebesse e houvesse ali um cantinho também

nosso, e por fim Efeso onde parece que aos nossos ouvidos ainda chega o rodar das quadrigas, o gargalhar poderoso e os passos pesados dos centuriões...

E tudo é felicidade quando tudo acaba bem!.

Como me alonguei, hoje vou só deixar um poema escrito há muito, mas que eu gosto muito.

 

Hoje nasce um poema

Hoje nasce um poema que é talismã!

Soldado, vigia dos meus sentimentos

Que me persegue com pés de lã

E cicatriza minhas feridas, meus lamentos.

Não é erva ruim, mas como ela nasce!

Vibra no peito, como uma tempestade

Um compromisso, uma promessa renasce

é acontecimento poético de saudade!

Nasce hoje, sem dor nem cansaço!

Em mim cresce a emoção de o ver nascer

A noite é visionária e a ela me enlaço

Neste poema, conquista do meu querer!.



publicado por rosafogo às 19:39
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Novo blog

Netas nossas princesas

Porquê ?

Acontecer

Sem retorno

Longevidade

Fio da meada

A começar o Inverno

Jardim de mulheres

Dia cinzento

arquivos

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favoritos

Homem e poeta

Palavras desalinhadas

Asas que tive

PROVOCAÇÃO CONFLITUOSA

TERÇA E QUARTA FEIRA II

NASCER EM BERÇO DE OURO

INTELECTUALIZAR

MAIS UMA MEDALHA DE OURO!

Perdidamente perdida

Poema para a Terra calada

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds