Sexta-feira, 12 de Outubro de 2007
Em três actos

A vida é uma peça de teatro, nasce-se, vive-se e morre-se. Uns não necessitam de ensaiar,esses são os nascidos em berço de ouro.Enquanto outros levam a vida às voltas com o papel e nem conseguem entrar em cena! Há também os que saiem cedo de cena então aí a história é trágica. Há também os que conseguem ultrapassar todas as dificuldades e merecem palmas ao descer do pano. No fim de vida está a minha mãe,com noventa e seis anos, que não quer médico, não toma medicamentos,e não lhe dói nada; nunca soube se tinha colesterol, tensão alta ou outra coisa qualquer e no teatro da sua vida, passou por muitas e duras lutas para nos criar.Estamos em crer que vai estar em cena ainda alguns anos!

 

 

 

Rugas

 

 

No rosto estão marcadas

As rugas que o tempo deixou

São estas rugas, estradas

De quem muito, já andou!

 

Rugas no rosto o que são?!

Os caminhos duma Vida?...

Ou pedaços de solidão?!

Rugas no rosto o que são?!...

 

Gira o Mundo, sempre gira!

Nada, nem ninguém o faz parar!

Também as marcas, ninguém tira!

Mesmo que as queira apagar!

 

São belas, as rugas, penso!

São gotas de chuva de Verão!

São de amor, amor imenso!

Visíveis no rosto, encobertas no coração!

 

São o espelho dos nossos sonhos!

Vigílias dos nossos dias!

Sem elas seríamos tristonhos

Máscaras de fantasias!....

 

 

 

 

 

 



publicado por rosafogo às 22:00
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

Novo blog

Netas nossas princesas

Porquê ?

Acontecer

Sem retorno

Longevidade

Fio da meada

A começar o Inverno

Jardim de mulheres

Dia cinzento

arquivos

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

favoritos

Homem e poeta

Palavras desalinhadas

Asas que tive

PROVOCAÇÃO CONFLITUOSA

TERÇA E QUARTA FEIRA II

NASCER EM BERÇO DE OURO

INTELECTUALIZAR

MAIS UMA MEDALHA DE OURO!

Perdidamente perdida

Poema para a Terra calada

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds